PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

"CENTRO ESPÍRITA SEAREIROS DO BEM - HÁ 25 ANOS EVANGELIZANDO A CRIANÇA E O ADOLESCENTE"

PROGRAMA PENSE NISSO

PROGRAMA PENSE NISSO
PROGRAMA PENSE NISSO . De segunda á sexta, 17 horas . Na Rádio Boa Nova de Itaporanga- CLIQUE NA IMAGEM E OUÇA A RÁDIO

A MELHOR PARTE


A MELHOR PARTE
(Reynollds Augusto)

Eu tenho saudades dos bancos da academia básica, que sempre nos permite a possibilidade de ver a vida de maneira mais aberta e quase sempre com fundamento em uma dimensão mais ampla e mais crítica da realidade social que nos circunscreve. A graduação nos fornece um leque de conhecimentos gerais, já a especialização nos aproxima de setores pontuais da dinâmica social e temos meio que uma lente de aumento para perceber os grandes problemas da sociedade, que é agrupamento de relação, de ordem divina e também estruturada pelo Direito. Talvez seja por isso que a aguerrida Luzia clama e cobra dos nossos pseudo-políticos mais empenho para que a universidade chegue ao vale e permita que o povo excluído se politize e saiba dizer “SIM, SIM, NÃO, NÃO”, como asseverou o ser mais evoluído que encarnou nesse “orbezinho” cheio de orgulho e egoísmo, ainda: O nosso mestre Jesus. E isso sem a pieguice das religiões tradicionais que precisam avançar na compreensão das grandes mensagens veladas que estão contidas nos livros ditos sagrados.
Fecho os olhos e “ouço” o meu professor constitucionalista Erivaldo dizer com sabedoria que “Onde está a sociedade, está o Direito”, (ubi societas, ibi jus) sendo uma assertiva que não permite contraposição, pois a relação social sem o Direito que inibe o comportamento de pessoas desequilibradas implicaria em toda sorte de absurdos. É claro que o Direito evolui com o tempo e à medida que o cidadão também evolui e se politiza, o justo vai tomando conta das normas que nos norteiam, pois vai escolhendo mais acertadamente os seus agentes políticos. Mas isso é matéria que daria um livro para se discutir...
O que eu quero dizer é que a sociedade também é projeto Divino, pois tem como célula, a família, o ponto de equilíbrio maior que se reflete no todo social. Quando a sociedade vai mal é que a família vai mal. Notamos que os valores morais desse ninho social estão em muito se perdendo com a coisificação dessa instituição, principalmente com essa mídia sórdida que apela de todo jeito para que você consuma mais e mais e quando mais jovem, melhor. O planeta não agüenta tanta bugiganga e não há matéria prima para tanta “bobagem”. Os espíritos dizem que a Terra tem condições de fornecer tudo que o homem precisa pra viver em paz e em equilíbrio, mas ele fica criando necessidades que na realidade não possui e se continuar nesse passo vamos sofrer um bocado. E haja Lixo. E haja dor.
Não há dúvidas que Deus fez o homem para viver em sociedade e nos deu a palavra e todas as demais faculdades para que houvesse esse relacionamento com o fito de realizar o progresso e a ajuda mutua. O egoísmo e o orgulho impedem o homem de perceber essa verdade. A evolução é lei natural e para que o homem progrida ele precisa do relacionamento com o outro que faz completar as conquistas. O que um homem não tem o outro possui e unindo as forças pessoais o progresso se realiza. Mas para que isso se dê é preciso adquirir maturidade espiritual e ter “ouvidos de ouvir e olhos de ver” e só assim o homem consciente escolherá a melhor parte, como Maria no Evangelho:
“Continuando o seu caminho, Jesus entrou numa aldeia. E uma mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Tinha ela uma irmã, chamada Maria, a qual, sentada aos pés do Senhor, escutava a sua palavra. Marta, porém, andava atarefada com muitos serviços; e, aproximando-se, disse: «Senhor, não te preocupa que a minha irmã me deixe sozinha a servir? Diz-lhe, pois, que me venha ajudar.» O Senhor respondeu-lhe: «Marta, Marta, andas inquieta e perturbada com muitas coisas; mas uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada.»”
PENSE NISSO!MAS PENSE AGORA

Nenhum comentário: