PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
Rua Pedro Caboclo Alvarenga- Conjunto Arsênio Alves- Boa Ventura- Paraiba- Brasil

"Criança Evangelizada Hoje, Homem de Bem Amanhã"

PROGRAMA PENSE NISSO

PROGRAMA PENSE NISSO
PROGRAMA PENSE NISSO . De segunda á sexta, 17 horas . Na Rádio Boa Nova de Itaporanga- CLIQUE NA IMAGEM E OUÇA A RÁDIO

A Despedida Antecipada




A Despedida Antecipada
 (Rey Auca)

A esperança é a última que morre leitor. Quando se trata da vida ela nunca morrerá, pois na verdade o ser, o espírito, a individualidade, que pensa e que sente, que somos todos nós, jamais se acabará, mesmo quando da morte do corpo físico, que morre todos os dias. A temporada por essas bandas  é curta e o curso deve ser bem aproveitado na busca de valores. O Evangelho de Jesus é o maior manual, mas existem outros tão bons.

Não somos apenas essa pessoa, com esse RG, com esse CPF, somos muito mais, esquecidos temporariamente de quem realmente somos e iludidos com o que apenas pensamos ser.

Tem gente que consegue recobrar a sua essência maior, através de terapia de vida passadas, provando a tese da nossa imortalidade e há outros que o fazem conscientemente, mais isso é raro. Somos espíritos imortais viajando o tempo em busca do aprimoramento. Rimou de novo.

Morrer é mudar de lugar. O certo é que o corpo morre, “volta ao barro” e o espírito desencarna , seguindo firme ás suas conquistas. Se a vida se aniquilasse com a morte do corpo físico, Deus seria um gaiato e aplicaria a maior de todas as “pegadinhas”: Sonhos, buscas, família,amigos,  projetos, terminados definitivamente. Mas a razão e as provas dizem o contrário.
 
Como é tão fácil e simples morrer.

Essa semana nós tivemos a notícia triste do assassinato do nosso amigo em comum. “Junior de Creusa”. E como Creusa deve estar sofrendo! Essa é maior dor para uma mãe, se despedir de um filho dessas condições, ela que já passou por uma experiência similar, quando o seu marido foi morto por um dos inconscientes de plantão. Só o tempo poderá ajuda-la.

Mas, essa é uma certeza, certa. Quando nascemos, já começamos a morrer, o corpo. Mais cedo ou mais tarde a morte chega, por isso é preciso estar preparado e vivendo como se fosse o último dia. Todos têm o seu tempo. Sem considerar que moramos em um planeta atrasado, onde o orgulho, o egoísmo, a maldade de muitos, espíritos atrasados, ainda é a marca dos “inquilinos”,  desse planeta.

 Muitos partem antes do tempo, pela incúria ou pela falta de cautela de andar com amigos, que são verdadeiros inimigos.  Por trás está sempre a inveja. Talvez tenha sido isso o que acontecera com Júnior, que fora barbaramente assassinado.

Mas a morte do corpo não mata o espírito. Os materialistas acham essa defesa é um absurdo, mas absurdo mesmo é a vida se acabar com a morte do corpo e não teria sentido, pois a vida é inteligente demais para estar apenas no corpo e por tão pouco tempo. A “coisa” mais fácil que existe é morrer.

Eu já passei pela experiência, que para mim foi um curso de vida, de preparo interior. Quase morri em um terrível acidente de moto (ou de “Morte”), estava sendo considerado até improvável o meu retorno. Dias em coma.  Mas, uma vivencia espiritual ativa.  Não foi dessa vez, e precisei voltar para dar seguimento a minha vida, que jamais acaba.  Como diz o Evangelho segundo o espiritismo: “se fosse um homem de bem teria morrido”.É que a nossa vida, de verdade é a espiritual e aqui estamos passando apenas uma “chuva”. 

Ao meu amigo júnior as minhas melhores vibrações, na certeza de que foi apenas um “até logo”. Ele era e é grande, alegre, feliz e continua sendo. Espero que o seu velho Pai o tenha recebido para serenar o seu coração, geralmente nossos parentes, que foram na frente, vem nos receber. Então, quando você "acordar" e ver um deles, já sabe.

Fica em paz meu amigo, agora a verdadeira vida, sem as ilusões do caminho.
Quero terminar essas letras como uma mensagem linda do momento espírita, para reflexão, aos meus chegados, do espírito VICTO HUGOR, que foi um poeta romancista francês, que viveu no século XIX, falando da vida e da morte. Dizia ele:
A cada vez que morremos ganhamos mais vida. As almas passam de uma esfera para a outra sem perda da personalidade, tornando-se cada vez mais brilhante.
Eu sou uma alma. Sei bem que vou entregar à sepultura aquilo que não sou.
Quando eu descer à sepultura, poderei dizer, como tantos: meu dia de trabalho acabou. Mas não posso dizer: minha vida acabou.
Meu dia de trabalho se iniciará de novo na manhã seguinte
O túmulo não é um beco sem saída, é uma passagem. Fecha-se ao crepúsculo e a aurora vem abri-lo novamente.
 Força, meu amigo. “Mortos” somos nós, de ilusão.
Até logo...

PENSE NISSO, MAS PENSE AGORA MESMO, PENSANDO DIREITO
www.penssedireito.blogspot.com

Nenhum comentário: